CONTOS   CRÔNICAS    POESIAS    TEXTOS DIVERSOS    REALIDADE & REFLEXÃO   FICÇÃO   CIENTÍFICA    MÚSICA    IDENTIFICAÇÃO      ESPECIAL    ARQUIVO     IMAGENS     LINKS                                          

                  ARQUIVO -43        

                       

 

ESTRELAS  FLOR   AMIGOS  O BEIJA-FLOR  MODO DE SENTIR

HOMENAGEM À LUA ESPERANÇA  GRUPO DAS QUATRO LIVRE ARBÍTRIO

O HOMEM E O UNIVERSO 

 

                     DEZEMBRO - 2009

 

DATAS DO MÊS

08/12 - DIA DE NOSSA SENHORA

08/12 - DIA NACIONAL DA FAMÍLIA

10/12 - DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS

25/12 - NATAL

                  

 

                                         ESTRELAS

 

                                         Por Jhonatan Allan Prado

                                         (Obs: idade 10 anos – gosta de ler, escrever e tocar berrante)

 

Tem várias espécies de estrelas,

Tem estrelas avós,

Tem estrelas mães,

Tem estrelas tias,

E muitas outras;

Mas as melhores estrelas são as que brilham todo tempo...

A minha família.  

 

FLOR

Por Jhonatan Allan Prado (10 anos)

 

Olho pela janela,

E vejo uma flor,

É sinal de um grande amor...

Quando eu olho para cima peço por favor;

Para o cupido,

Trazer-me um grande amor.  

 

  AMIGOS

Por Rafaela do Prado Silva (9 anos)

Tem amigos de todo tipo...

Tem amigos altos, baixinhos.

Tem amigos magros e também meio gordinhos.

Tem amigos de cabelos loiros, castanhos e pretinhos.

E também tem amigos com a cor branca ou morena.

Tem amigos que usam óculos, alguns não.

Tem amigos com olhos verdes, pretos ou castanhos.

E todos eles...

Moram no meu coração.  

 

O BEIJA-FLOR

Por Rafaela do Prado da Silva (9anos)

Que lindo é o beija-flor,

Quando vejo ele numa flor...

Como o beija-flor é verdinho.

Que é o meu preferido.

Vejo aquele lindo beija-flor;

Verde voando nas matas,

Vejo esse beija-flor,

Tomando água...

Nas cascatas.

 

 

                                       MODO DE SENTIR  

Por Anita Lopes

O mundo é o mágico de nossas vidas

É um hino constante de amor

É sentirmos a ventura

De sermos sempre amigos

Mesmo daqueles que não queiram ser.

 

É recordar o passado

É viver o presente

É esperar o futuro

De novamente vencer.

 

Será que não sofremos derrotas?

Com certeza sim

Mas essas serão esquecidas

Se soubermos compreender

Que em tudo na vida

Há um motivo para acontecer.

 

E depois de tudo passado

Temos a dádiva de perceber

Que foi para nosso bem

Que tudo aconteceu.

 

Por isso vamos viver

Vamos sorrir, vamos cantar.

E agora que é época de natal

Mais um motivo para nos alegrar.

 

A noite santa se aproxima

Nos trazendo paz e harmonia

Transmitidos pela Gruta de Belém.

 

É uma noite encantada

É uma noite diferente

Os anjos entoam louvores

Os pastores nos campos se ajoelham.

 

A estrela do Oriente brilha com mais luz

Indicando-nos que na Gruta Santa

Há uma virgem, a Virgem Maria

Que o seu Jesus Menino nos apresenta

No seu santo e doce Amor de Mãe.

28-10-2009  

 

  HOMENAGEM À LUA

  Por Anita Lopes

Lua tu serás sempre bendita

No céu eterno, a brilhar

Quer na cheia, quer na minguante,

Na nova ou na crescente.

Reinarás com majestade

Na amplidão celestial.

 

Na cheia que beleza!

Caminha toda airosa

No espaço que lhe é permitido

Acompanhada do cortejo de estrelas

Formando uma tela espetacular.

 

Na fase minguante

Torna-se esguia, assustada

Numa timidez total.

 

Na crescente já apresenta

Uma luz mais intensa

Prometendo voltar logo

Com mais força, mais vigor.

 

Novamente a cheia

Cheia de luz e esplendor

Nos fazendo ver

Que no dia a dia

Em nossas vidas

Ela jamais se ausentará.

28-10-2009 

 

 ESPERANÇA  

Por Anita Lopes

 

Era uma linda menina

Mimosa como uma flor

Os seus olhos inocentes

Lançavam chamas de amor.

 

De seus pais era o enlevo

O seu tesouro sem igual

E para ela sonhavam

Uma vida de paz e amor.

 

O tempo passou

E a nossa querida menina

Numa jovem encantadora se tornou

Cheia de vida e ardor

Vivendo um mundo encantado

De fantasia e amor.

 

E dos seus pretendentes o que fazer?

Eram tantos, prendados e carinhosos

Que a gentil eleita

Não sabia o que fazer.

 

Porém, teve que decidir

O seu coração falou mais alto

Ao fitar com emoção

Um dos jovens enamorados

Que dela se aproximou.

 

E numa tarde de verão

Às vésperas do natal

Numa capela discreta

Toda enfeitada de flor

O seu sonho se realizou.

 

Foi uma festa esplendorosa

Seus pais não cabiam em si de contentes

E os convidados solidários

Numa grande fraternidade

Essa alegria viviam.

 

Mais uma vez o tempo passou

E a nossa jovenzinha

Numa terna mãe se tornou.

 

E a cena se repete

Em seus braços amorosos

Com muita fé e ardor

A carinhosa mãe eleva ao Criador

Uma prece fervorosa

Em favor de seu pequenino

Um mundo promissor.

28-10-2009  

 

                               GRUPO DAS QUATRO  

                    Por Anita Lopes

Quatro jovens senhoras

Nilza Moreira Marques

Helena Baptista Ribeiro

Maria Francisca Ventureli

Elaine Ventureli.

 

Todas muito cultas

As tardes se reuniam

Para um bate-papo informal.

 

E então surgiu

O grupo literário

“Chá das Quatro”

Elevando Andradas

Com seus cantos e poesias

Para outras plagas

Para povos diferentes.

 

E neste meu pequeno mundo

Quero as quatro homenagear

Com este acróstico

Feito com coração.

 

Elaine

És a flor da sociedade

Leva a todos o seu amor

Abraçando a natureza

No seio de cada ser

Enaltecendo o Criador.

 

Francisca

Franca, verdadeira

Reúne ao seu redor

Amigos do coração

Numa eterna união

Com carinho e precisão

Irradia muita luz

Sendo assim o seu viver

Com sentimento e compreensão

Ama a todos sem distinção.

Helena

Honradez é o seu lema

É esse o seu jeito de ser

Luz Divina a ilumina

Em tudo, em todos percebe o criador

Na família, no mundo todo

Atua com muito amor.

 

Nilza

Na natureza és divina

Idealiza o amor, a perfeição, em toda criação

Leva assim com muito amor

Zelando com perfeição

Abraça a todos com devoção.

Outubro- 2009  

 

                                                  LIVRE ARBÍTRIO

                              Por José Maria Giannasi – ZECA -

 

O homem vive dizendo

A todo canto e a todo momento

Que a Deus o futuro pertence

E nós vivemos neste suspense

 

Ao homem foi dado

A condição de pensar

Portanto, não se deve alterar

Aquilo que é consumado

 

O dono da Criação deu para a gente

O livre arbítrio no caminhar

O ser humano deve ser conseqüente

Naquilo que fala e vai realizar

 

Deus com tanta incumbência

Um dia vai perder a paciência

Com o homem um atrapalhado vivente

Tudo voltará à estaca zero novamente

 

E o Jardim do Edem não é como no início

Para o homem viver vai ser um suplício

Devemos mudar aqui na Terra de comportamento

Usando a inteligência sem lamento.

 

Andraddas-15-08-09

 

O HOMEM E O UNIVERSO

Por Armando de Oliveira Caldas

Enquanto estamos em uso de nossas faculdades mentais podemos questionar a vida. Muitas vezes deixamos tudo o que conseguimos descobrir ou solucionar impresso em inúmeras páginas. A principal finalidade é mostrar que num determinado tempo participamos da existência. Esta participação muitas vezes nos proporciona a imortalidade.

O fato de querermos saber sempre mais pode nos levar até para fora dos limites da nossa própria Terra.

Neste caso compomos mistérios ao invés de desvenda-los. Por exemplo, olhar o céu à noite pontilhado de estrelas, temos que admitir que cada uma, grande ou pequena ou quase invisível é um “sol” maior ou menor que o nosso. Neste ponto temos uma realidade, mas é apenas isto? A imaginação pode nos dizer que uma ou mais carregam famílias de planetas. Coloquemos então vida em algumas.

Obviamente os viventes de outras estrelas não podem vir até nós. Porém nada nos impede de abordarmos um planeta (imaginário) bem semelhante a Terra, cujo sol faça o  mesmo papel do nosso.

Com uma hipotética nave podemos nos aproximar da superfície e pode ser que apenas exista um mundo primitivo, selvagem com todas as possibilidades para a vida, mas sem nenhuma civilização.

Portanto, podemos vagar pelo cosmos até encontrar a vida como a conhecemos em algum lugar.

Nessa longa viagem poderemos ver formas inteligentes totalmente diferentes da que existe em nosso habitat. Como também pode acontecer ao contrário e encontrarmos um mundo organizado.

Não devemos ser únicos na imensidão, isto também requer o uso de nossa imaginação.

Quem sabe poderemos obter respostas: o homem no universo também agirá como nós, com todos os defeitos e acertos?

Lá fora será do mesmo jeito?