CONTOS   CRÔNICAS    POESIAS    TEXTOS DIVERSOS    REALIDADE & REFLEXÃO   FICÇÃO   CIENTÍFICA    MÚSICA    IDENTIFICAÇÃO      ESPECIAL    ARQUIVO     IMAGENS     LINKS

                            ARQUIVO - 21-                 

        

                                       OUTUBRO - 2007

DATAS DO MÊS

12/10 - DIA DA CRIANÇA

12/10 - NOSSA SENHORA APARECIDA

                               

FELIZ ANIVERSÁRIO   A VIDA NOS ENSINA  CIÊNCIA E DEUS

                                           

          Neste mês nosso site completa dois anos de existência. Nossas páginas foram visitadas mais de quatro mil vezes. Aberto em outubro de 2005 para expor nossos trabalhos, vem representando uma divulgação da literatura simples que está em cada um dos membros.

         Nossa pretensão não é competir com a  intelectualidade, mas expressar através das letras nossas almas, nos contos, nas crônicas e poesias, mostrando que somos capazes. O grupo não se limita aos escritores; temos artistas plasticos, artesãos, musicos, cantores e declamadores.

         Em todas as últimas sextas feiras de cada mês acontecem  reuniões, onde, além de exposição de textos, instrumentos e cantores alegram o ambiente. A harmonia e a cordialidade sempre estão presentes.

         Para quem está acessando esta página convidamos a viajar por este nosso mundo, entrando nos tópicos do menu. Encontrarão simplicidade, mas muito amor.

                                     

                                             A VIDA NOS ENSINA

                                                                              Por Armando de Oliveira Caldas

      Passamos nossa existência questionando: O que fazer? O que estudar? Como é o mundo? Que caminho seguir?

     O tempo passa e quando pensamos ter alcançado objetivos, encontrando soluções, novos desafios nos afrontam.

     Nesse caminhar, muitas vezes desejamos mostrar os erros que vivenciamos, principalmente quando a idade nos pesa sobre os ombros. Não enquadro apenas as próprias falhas, mas todas que aconteceram no período de uma geração. Portanto, em realidade o Brasil e o mundo se envolvem em nosso viver.

     Constantes são os fatos que marcaram o dia a dia. Passaram ou ficaram na história como se fossem partes de uma permanente evolução. Um engano, pois apenas as vestimentas mudam, as personalidades continuam. Os conflitos e a insaciabilidade estarão sempre juntas. Assim, o que observamos hoje parece sempre ter existido. No entanto, os registros ficam para alertar incautos que se entregam às idéias extremistas ou simplesmente optam pelo mal.

     Num retrospecto encontramos a segunda grande guerra, horror para a humanidade. Não serviu de exemplo, os conflitos continuam.

     Em nome de uma Paz que nunca existiu a maledicência se apega e cria caminhos sem volta. Que mundo!

     Como seria bom se pudéssemos sentir uma segurança plena, percebendo que a convivência se posicionasse sempre a favor da compreensão, da amizade e do bem. Fisicamente ninguém é diferente de ninguém. As fachadas que muitos apresentam podem iludir e o perigo é justamente este. Agem como condutores de marionetes.

     Até certa fase da existência somos realmente conduzidos e isto não é de agora. Claro, como ter conhecimentos se os pais ou escolas não estivessem presentes. Porém, a simplicidade de épocas anteriores mudou radicalmente.

      Embora ensinamentos em épocas passadas aprisionassem as mentes, hoje as lavagens cerebrais fazem parte do dia a dia. TVs e computadores se alastram e tomam as rédeas das informações. 

      De qualquer forma, nas gerações anteriores não deve ter havido acomodação, ou seja, menor participação. Sempre apareceram caminhos para perturbar a ordem.

      Diante dos fatos que já aconteceram, diante de sangue e lágrimas derramadas, com certeza interesses escusos estavam presentes. São eles a ganância e o poder. Quantas bandeiras de discórdias foram levantadas esperando frutos de armações.

      Estar com os pés no chão e mente aberta para captar coisas que tendem nos incutir, é uma grande arma.

      Perfeitos não somos, mas nos influenciarmos por palavras bem colocadas, nos entregarmos achando havermos encontrado uma razão de vida, pode ser um passo no escuro.

      Temos que ter nosso próprio pensamento, nossa própria forma de ver o mundo. Todo cuidado é pouco.

       Estamos na época virtual, uma das grandes razões para não aceitarmos facilmente as idéias. Nas mensagens a sutileza de uma sabedoria que não é a de quem está captando. Ser forte, astuto muitas vezes não é a assimilação de novos pensamentos, mas ter um total cuidado com a fonte.

       Durante o período de passagem pelo planeta formulamos ideais que parecem resolver problemas, são válidos, porém nunca podemos esquecer que outros virão.

        Nada é definitivo, mas os registros ficam, é o que chamamos de história. Deve sempre ser recapitulada, para que pelo menos grandes erros do passado não se repitam.  

                                      

                                                      CIÊNCIA E DEUS

                                                                                     Por Armando de Oliveira Caldas

          No correr do tempo pensadores estabelecem regras, criam máquinas ou pesquisam o Universo.

          Alguns dedicam toda a vida na busca de soluções. É a ciência no domínio da técnica ou na busca incessante de respostas.

          Nesta pequena análise limitemos nossa atenção ao Universo, um dos maiores desafios da humanidade.

          Somos parte dessa imensidão. Nossa vida está ligada ao grande mecanismo que chamamos natureza. Mais especificamente estamos sobre uma bola de matéria. Matéria? Sim, porque os átomos interligados formam tudo: a Terra, o Sol e os demais planetas.

          A inteligência levou o homem, até o momento, a querer descobrir como  os pontos de energia (átomos) confeccionaram até estrelas e galáxias.

           Por incrível que pareça, acabaram concluindo que tudo teve origem do NADA, estabelecendo o início com o nome “big-bang”, a expansão repentina da energia. Daí, a eterna menção de Deus Criador e negações da influência Divina.

          Como podemos ser prepotentes a ponto de querermos encarar a origem do Universo como simples acontecimento do acaso? Dirão: - é a ciência quem sabe o que diz.

          Poderemos! Será que nós, ínfimos organismos que nos autodominamos humanidade podemos ter o conhecimento da verdade?

           Deixemos nossa Via-Láctea, visualizemos qualquer outra galáxia entre bilhões delas. Entendamos que no aglomerado de estrelas exista uma estrela com as características do Sol e também um planeta semelhante à Terra, com estágio igual. Com certeza, cientistas estarão falando sobre a mesma coisa. Parece ridículo!

           Pois é, mal podemos dizer que existimos dentro do turbilhão de astros que compõem o Universo.

           Quem somos nós para questionar uma coisa que apenas imaginamos? Nem sabemos se as imagens telescópicas mostram realidade. O luzeiro do céu está muito distante, nem se sabe se os objetos (estrelas ou galáxias) que emitiram a luz ainda existem.

           Quando muito podemos nos aventurar a tecer algumas afirmações sobre as estrelas numa faixa máxima de cem anos-luz. Tudo o que vemos está no passado cósmico.

            Como então pode ser dito: - foi deste jeito ou daquele outro?

            Acreditar em Deus em todas as suas formas é a verdade da consciência. Seja espiritualmente ou concretamente como Força da Criação encontraremos ponto comum.

            Podemos perfeitamente dizer que Deus é o Universo, está em tudo e em nós mesmos.

            Nos é facultado condenar religiões, no entanto, muitos reflexos dessa grande força são emanados pelas crenças.

            As pessoas que apelam para o Criador vivem no conforto de terem encontrado soluções de vida.

            Portanto, não é tão simples nega-LO. Principalmente para quem já recebeu ajuda de DEUS.