CONTOS   CRÔNICAS    POESIAS    TEXTOS DIVERSOS    REALIDADE & REFLEXÃO   FICÇÃO   CIENTÍFICA    MÚSICA    IDENTIFICAÇÃO      ESPECIAL    ARQUIVO     IMAGENS     LINKS

                            ARQUIVO -13-       

                                  

 

                                 FEVEREIRO - 2007 -

DATAS DO MÊS

20-02 - CARNAVAL

21-02 - QUARTA FEIRA DE CINZAS

22-02 - ANIVERSÁRIO DE ANDRADAS

               

CARNAVAL  DENTRO DA ASTRONAVE  "O MUNDO E NÓS"  O MUNDO É DOS JOVENS E DOS VELHOS

 

                             CARNAVAL 

                                                          Por Luiz Carlos Gonçalves

    No começo de ano novo, todos esperam a chegada do carnaval. É no mês de fevereiro que a alegria toma conta de milhões de pessoas e são quatro dias de alegria. No carnaval acontece o encontro dos amigos, pois alguns viajam e outros comemoram o carnaval em sua própria cidade.  

    Hoje já não existe mais o carnaval tranqüilo e gostoso de antigamente onde todos divertiam nos clubes com as marchinhas; desses carnavais só ficou a saudade e as lembranças que nunca mais será o mesmo.

      Atualmente o carnaval é muito diferente e até mesmo perigoso. Hoje a prostituição, o alcoolismo e as drogas invadem muitos salões e avenidas. Menores e até maiores de idade se prostituem em busca do dinheiro fácil ou até mesmo são seduzidos pelos estrangeiros para irem morar em seus países. O álcool, muitas vezes, sobe pela cabeça dos usuários e eles acabam cometendo crimes e assassinatos, sem falar nos acidentes daqueles que dirigem seus automóveis e muitas vezes acabam perdendo a própria vida e dos amigos que o acompanham. E o que falar das drogas que são ingeridas em sua grande maioria por adolescentes e até mesmo por crianças?  Alguns pais acabam perdendo o controle de seus filhos e outros não tem responsabilidade em criá-los. É triste ouvir uma notícia de filhos que saem para brincar o carnaval numa noite e no dia seguinte estão mortos, porque se enveredaram em brigas e acidentes.

        Mas o carnaval também, às vezes, tem o seu lado positivo quando, por exemplo, as igrejas fazem seus encontros ou retiros espirituais, onde eles, os jovens de todas as idades, passam o feriado louvando a Deus. É um carnaval diferente onde dançam e cantam, mas de uma maneira mais sadia e com muita paz em seus corações.

        Por isso amigo (a), pule bastante o carnaval, mas não se esqueça de tomar cuidado com os perigos que estão por perto, e lembre-se que seus pais querem você de volta no outro dia com bastante saúde e paz. 

                               

                                          DENTRO DA ASTRONAVE

                                  Por Armando de Oliveira Caldas

     Quando olhamos através de nossa imensa janela vemos todo o infinito. Principalmente numa noite estrelada. Enquanto isto, nossa grande nave continua sua interminável viagem em torno de sua estrela. Nascemos e estamos vivendo dentro dela e a chamamos de nosso mundo.

     Do lado de fora se estende um grande panorama onde bilhões de outros sóis também mantém suas famílias. Outros mundos, outras formas de vida.

      Não existe segredo, mesmo que não possamos vê-los. Sempre haverá um planeta numa distância de sua estrela suficiente para reter a vida, viajando também ao redor da mesma, outras astronaves.

      Então existem outras formas de vida, não estamos sós?

     Com certeza, em todos os estágios de desenvolvimento. Seres inteligentes chegam até a nos visitar.

     Apesar de toda nossa tecnologia ainda não temos meios de sequer sairmos de nosso sistema. Dizer que nosso navio é velho, é verdade. Quatro bilhões e quinhentos milhões de anos é o tempo de sua existência. Não é muito seguro, vez ou outra balança e provoca grandes tragédias, mas a vida sempre continua. Somos prisioneiros, sem a mínima possibilidade de nos libertarmos. Fazem apenas cerca de doze mil anos que tivemos o último grande abalo e os passageiros foram quase dizimados. Foi tão grande o desastre que até os registros de bordo se perderam, assim nossa identidade também. A história ficou totalmente fragmentada. Teria sido falha na manutenção? Quem sabe!

      No momento estamos vendo que alguns erros de pilotagem estão acontecendo. Por exemplo, a poluição excessiva agride nossa proteção. Está reduzindo o ozônio, o efeito estufa está além do necessário, o calor aumenta e o gelo polar derrete. A nave Terra por sua vez não é estável e por isto mesmo teria necessidade de uma melhor atenção dos condutores.

      Outras naves teriam tantos problemas? Provável que algumas não, pois até alguns representantes delas conseguem viajar pelo cosmos. Isto quer dizer que tiveram tempo suficiente para conseguirem tecnologias muito superiores à nossa.

       Se nos achamos donos de um estágio incrível, pensemos numa continuidade científica por mais alguns milhares de anos, chegaríamos às estrelas.

        Bem, esperemos que nossa interminável viagem não seja interrompida, que nada aconteça. Não podemos esquecer, a vida é agora. O futuro e o passado ninguém sabe.  

                      

                                  “O MUNDO E NÓS”

                                    Por Armando de Oliveira Caldas

     A ciência não tem limites. Nunca digam que não há mais nada para inventar.

     Acreditem, até a invisibilidade é motivo de pesquisas e já está havendo progresso nesse sentido. Portanto, ninguém se surpreenda no futuro.

     Computadores utilizando o DNA já estão sendo construídos. A nanotecnologia é uma realidade. Não tardará utilizarmos microchips para quase tudo.

     Os aparelhos que ainda julgamos novidades como DVDs, CDs e tantos outros darão lugar a equipamentos do tipo MP3. Celulares cada vez mais sofisticados e uma infinidade de outros objetos surgirão.

     Num futuro mais distante até o teletransporte poderá vir a ser realidade.

 

     Até aqui vimos o lado positivo, mas precisamos encarar o outro lado.

     Das teorias passam-se aos experimentos, daí surgem coisas que beneficiam e outras que prejudicam a humanidade. A guerra vem em primeiro lugar nos inventos. Matar o semelhante é a única coisa em que o homem se identifica com os ancestrais das cavernas.  Assim, a maior de todas as ignorâncias permanece. O descaso pela vida é acompanhado pelos lucros. Esta é a realidade por trás das ideologias.

     Guerras, violência urbana, corrupção,... Desrespeitos de toda ordem.

     A TV, grande mensageira. Quantas coisas ruins acontecendo. Como parar com isto?

     O nascimento e a morte deveriam significar alegria e tristeza, se bem que a morte natural deva fazer parte da aceitação.

     O dia em que o homem entender o significado de sua existência, a Terra será o Paraíso.

      Proporcionar vivência feliz deveria ser o maior compromisso das nações.

 

       Vimos à evolução material e a posição humana.

       Necessário também considerarmos o lugar em que vivemos. Um item importantíssimo que precisa ser observado.

       A engenharia dos homens vem abusando da única casa que temos.

       Podemos, até num futuro muito longínquo, deixar a Terra e procurar outra.

       Neste ponto é importante saber que a astronomia começa a pesquisar. Brasil, França e outras nações lançaram um satélite para estudar estrelas próximas na busca de planetas semelhantes ao nosso.  Mas daí a viajar até um deles não poderá fazer parte de qualquer expectativa.

       Temos que pensar no agora, na vida atual.

       Com a dilapidação da natureza, quer através do corte das matas, quer pela poluição, o calor vem aumentando devido ao excesso de CO2 (gás carbônico). Com o mundo sufocado pela poluição, os problemas climáticos nos afetam.

       Sempre, quando falamos em matas, logo nos vem a idéia de Brasil, no entanto muitas nações já cortaram todo verde que possuíam. Portanto a responsabilidade é dos povos de todo mundo. Plantar árvores é a solução.

       Embora os erros já cometidos, não podemos partir para o pessimismo. Tudo pode ser sanado, desde que haja boa vontade. O mal do mundo é a ganância pelo dinheiro, que simplesmente fica aqui quando as pessoas morrem.

        Finalizando, que tenhamos um futuro de paz e felicidade.  

                                     

                    O mundo é dos jovens e dos velhos

                                     Por Armando de Oliveira Caldas

      A vida é um constante renovar.

      Vejam que homens, mulheres, animais e plantas nascem, crescem, têm um período de permanência e voltam para a Terra.  Este é um ciclo que não podemos modificar.

      A criança, o jovem e o velho cumprem o destino da natureza. A única diferença é que Deus nos permitiu a inteligência. Aprimorá-la é nossa obrigação durante toda existência. O jovem não pode se acomodar, nem o velho.

      Quando na plenitude da vida pensamos que já sabemos tudo, nos enganamos. Novas técnicas aparecem – novas idéias. É a evolução.

      Ninguém pode se acomodar. As mudanças ocorrem e a vida modifica.

     O homem para estar preparado tem necessidade de se apegar às realidades, para isto o caminho é escola e a boa leitura. Conhecer cada vez mais, com segurança, sem ficar no “ouvi dizer”, é a forma de nos integrarmos aos acontecimentos.

       Viver longe da ignorância deve ser uma meta constante.

       Colhemos o que plantamos e a melhor semente é a da sabedoria.

       No correr dos anos encontramos encruzilhadas onde temos que definir nossos passos.  Estar preparado para esses momentos é permitir-nos a confiança e segurança necessárias para não levarmos um tombo. 

       Construir uma vida é tarefa difícil, mas vale a pena quando entendemos a razão de nossa permanência passageira na Terra. Esta razão está na força de vontade e na confiança em Deus.